19 de janeiro de 2009

Edgar Allan Poe - 200 anos

Ali estava um mistério!
Quando eu era pequena tinha poucos livros, embora gostasse muito de ler. Lá em casa, um dia, no meio de alguns outros livros havia um volume danificado como se tivesse manchas de água, com cara de velho, austero na sua escura capa dura e com o título intrigante de "O Escaravelho de Ouro".
"O Escaravelho de Ouro"! A minha imaginação infantil tomou asas com essa imagem intrigante. Insectos, principalmente moscas e mosquitos existiam, por vezes, lá por casa. Mas um "escaravelho de ouro", o que poderia ser?

O nome do autor, Edgar Allan Poe, era desconhecido para mim, uma criança com dez anos e um interesse por livros de histórias ligadas ao que não era real, mas imaginadas, como uma espécie de sonho acordado. Outro grande livro da minha infância foi "Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll. Apesar de diferentes, Carroll, nasceu em 1832, e Poe, que era 23 anos mais velho, nasceu faz hoje 200 anos, ter se iam entendidos um ao outro perfeitamente. Ambos escreveram histórias-pesadelo, contos de fada surreais, que eram para ser lidos, ainda que não totalmente compreendidos, tanto pelas crianças como pelos adultos.
Não sendo histórias habituais, daquelas que costumamos comprar ou ler às nossas crianças... aqui fica a lembrança.
@Professora IsabelMM

Sem comentários: